novembro 12, 2016

Candidiase, você está alimentando essa inimiga!!

Nos últimos 60 dias eu me deixei levar pelas emoções e me fartei de doces… Não em uma quantidade absurda mas sabe aquele docinho todo dia? Então, dei vazão ao meu estado de espirito e achei que poderia me “recompensar” pelas semanas intensas de trabalho, adivinhem o que ganhei de presente?

Uma candidíase vaginal das bravas!! Não havia tido nenhum episódio de candida nos últimos 4 anos pela minha rotina alimentar boa, mas esses dias doces me  fizeram prestar atenção nos sinais que meu corpo dá, por isso resolvi escrever esse post, por imaginar que assim como eu, muitas podem estar sofrendo com isso e a solução está na sua mesa!

Difícil de escapar pelo menos uma vez na vida, três em cada quatro mulheres sentirão uma coceira desesperadora nas partes íntimas, acompanhada de ardor e corrimento esbranquiçado. Culpa do fungo Candida albicans, de longe a principal causa de infecção vaginal. Presente na superfície da pele e no trato digestivo de pessoas saudáveis, em geral ele é inofensivo até encontrar duas condições ótimas para se reproduzir: calor e resistência baixa.

No verão, a vagina fica mais quente e úmida, criando um hábitat favorável à sua multiplicação. Ainda assim, como esse tubo elástico é dotado de eficiente mecanismo de defesa, a “colônia” pode ser neutralizada. Mas quando medicamentos (antibióticos, corticoides, laxantes), infecções como uma simples gripe, má alimentação ou o stress desequilibram a flora vaginal, a dona cândida invade tecidos e faz estragos. Pior é quando esses episódios de “incêndio íntimo” vão e vêm.

Conversando com minha ginecologista ela fez um alerta, dizendo que devemos ficar atentas a dieta para eliminar esse fungo, em letras claras, estamos alimentando essa inimiga!!

acucar-veneno

Quem é do tipo formiga tem boas razões para se preocupar. O açúcar altera o pH da vagina de modo a favorecer a proliferação dos fungo, assim, é preciso restringir doces, balas em geral, mel e produtos industrializados adoçados, caso dos refrigerantes e sucos de fruta industrializados. E não estranhe se o desejo de doce aumentar, as diversas substâncias que os fungos produzem e liberam no processo de digestão despertam em nós a vontade de consumir os alimentos úteis à sobrevivência deles, explicou Dra. Carla Cooper minha gineco que amo! Imaginem minha cara de espanto quando me dei conta que eu mesma causei minha chata crise de candidiáse… A boa notícia é que eu mesma posso reverter e quadro!

Mas o açúcar não é o único vilão. Outros carboidratos refinados e simples, como macarrão, pão e arroz brancos, também fazem a alegria dos fungos que causam a candidíase. Por ter digestão rápida, esses alimentos logo elevam a taxa de açúcar no sangue, daí a importância de serem substituidos por opções low carb, sempre bom consultar um nutricionista funcional.

Se você tem sensibilidade ao glúten (proteína do trigo, cevada, centeio e aveia, assim como eu) ou apresenta alergia à lactose ou soja, precisa suspender produtos à base de leite ou do grão. Nessas pessoas, o consumo regular de substâncias com potencial alergênico pode causar um desequilíbrio na flora digestiva, favorecendo o crescimento dos fungos! Diz Dra. Carla Cooper, mas é preciso avaliar caso a caso.

ATENÇAO PARA AS FRUTAS!

Em excesso, a frutose (açúcar das frutas) pode ser nociva. Essa substância também é encontrada no xarope de milho, largamente usado na indústria alimentícia, por isso, confira na embalagem e passe longe dos produtos que abusam desse ingrediente.

Você adora manga, melancia, caqui e uva? Suspenda essas frutas, que têm digestão rápida, pelo menos nas fases em que a candidíase não estiver dando sossego. Esqueça também os sucos de fruta muito concentrados, pois a taxa de frutose tende a ser alta. Faça o mesmo com as frutas secas que recebem adição de açúcar (banana passa, figo e abacaxi secos) ou são vendidas a granel. As frutas que ficam muito tempo expostas ao ar e à claridade favorecem a proliferação dos fungos!

LISTA NEGRA:

É ainda mais importante você manter distância de pães (e outras massas que levam fermento biológico, caso da pizza), queijo gorgonzola, vinagre, vinho e cerveja. São alimentos e bebidas fermentados pela ação de fungos, o que pode confundir o sistema imunológico e desequilibrar os microrganismos que vivem naturalmente no intestino.Os produtos em conserva (picles e palmito), embutidos e todos os cogumelos (do champignon ao shiitake) também estimulam o crescimento fúngico e, portanto, devem ser evitados quando a candidíase entra em cena. Essas informações foram passadas pela minha nutricionista Dra. Rita cadiz.

PRATIQUE A AUTO CURA!

bom

A boa notícia é que existem alimentos com ação antifúngica comprovada, merecendo lugar de destaque no cardápio. São eles: orégano, alecrim, tomilho, alho e cebola. “Procure consumi-los todos os dias, em diferentes pratos e refeições”, orienta dra. Rita Cadiz.

Sugestão: polvilhe nas saladas, sopas e nos molhos, de preferência no final do cozimento. Outras boas pedidas são as sementes de abóbora e os óleos de orégano e de coco extravirgem (use o primeiro para temperar pratos salgados e o segundo batido no iogurte). A romã é mais uma aliada: prepare um suco com a polpa e as sementes.

Os lactobacilos reorganizam a flora intestinal e, por isso, também são grandes aliados contra os fungos inimigos. Esses probióticos (bactérias do bem) são encontrados em iogurtes e queijos (verifique na embalagem), o kefir então é muito bem vindo como aliado! “Esses produtos, no entanto, devem ser evitados por quem tem sensibilidade à lactose”, lembra Rita.

É por isso que muitos nutricionistas acham mais seguro prescrever probióticos em sachê ou cápsula.

E os prebióticos? Capazes de nutrir as bactérias benéficas do intestino, eles também são bem-vindos para deixá-la mais resistente. A lista inclui biomassa de banana verde (pode ser adicionada no suco e na salada de frutas) e batata yacon – tubérculo originário dos Andes com o poder de reduzir a taxa de açúcar no sangue e deve ser consumido cru como uma fruta.

Graças ao conhecimento da minha nutri, fiz uso de uma formulação com prebióticos e retirei o açúcar, em dois dias a candidiase já tinha desaparecido!

Folhas verde-escuras, verduras e legumes, alimentos integrais, frutas frescas, peixe, frango orgânico, raiz da chicória e alcachofra também são essenciais na dieta anticandidíase. Eles equilibram a flora intestinal deixando o ambiente menos atrativo para os fungos, temos ainda o suco de cranberry. Essa frutinha vermelha tem ação reconhecida contra as bactérias que provocam infecção urinária, mas também dificulta a ação dos fungos da candidíase.

Sementes de chia e linhaça, assim como quinua e aveia, são úteis por outras razões: ajudam a reduzir o índice glicêmico da refeição, evitando picos de açúcar no sangue e, com isso, diminuem o risco dos fungos se manifestarem. Já as nozes, amêndoas e castanhas-do-pará reforçam as defesas do organismo contra esses e outros invasores. Porém, armazenadas de maneira inadequada, as frutas oleaginosas podem trazer fungos e toxinas que tendem a aumentar o risco de candidíase. Nesse caso, fuja delas!

E então, está convencida que sua saúde está diretamente ligada ao que vai no seu prato?

Gostou dessa matéria?

Compartilhe!

Beijos

Paula Miranda


6 Comentários
Postado por Paula Miranda
  • Nayanna Correia disse:

    Querida..sinto muitíssimo, já estou na luta contra essa praga a 4 meses. Busquei várias formas de tentar me curar dela até que encontrei a escritora e jornalista Sonia Hisch, ela escreveu um livro “Candidiase a praga” como se livrar dela comendo bem. Neste livro e no site http://candidiaseapraga.blogspot.com.br/?m=1 ela fala tudo sobre o assunto e nos orienta através de dietas a nos curar do problema, sabendo que depois deve haver um controle significante do consumo de açúcares e carboidratos. Dentro de suas orientações, já me sinto curada dos sintomas, concluo minha dieta agora em Dezembro. Finalizo com a purificação orgânica que vc indicou. Agora sei que nunca mais terei crises de candidiase pq a partir de agora tenho consciência de que só depende de mim mesma. Sugiro a vc e todas que convivem com esse problema a lerem o livro e pesquisar no site que indiquei. Boa sorte!

  • Carina disse:

    Muito bom seu post! Parabéns pela clareza e simplicidade em explicar tudo isso!!

  • Maria Eduarda Gomes disse:

    Parabéns pela matéria!
    Leitura de grande utilidade para muitas mulheres, principalmente para mim, que vez ou outra sofro com isso, é não fazia idéia de que a alimentação podia ser a causa.
    Obrigada e sucesso!

Envie seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© Copyright 2014 planetapaula.com.br - Todos os direitos reservados.